badge respira futebol

terça-feira, fevereiro 17, 2009

Ah... ok

«Porque o árbitro se encontrava bem colocado e perto, cerca de 3/4 metros, e foi peremptório a assinalar a grande penalidade, aliado ao facto de não terem existido protestos de jogadores da equipa penalizada, que aceitaram pacificamente a decisão, com excepção do faltoso, único a esboçar contrariedade, damos-lhe o benefício da dúvida.»
- Relatório do observador de Pedro Proença
Se isto é critério, está tudo dito. Mais vale atirar com uma chuteira ao árbitro, seus patos...

3 comentários:

Ivan Trier disse...

E foi penalizado pelo facto de não ter assinalado penálti no lance que envolveu Reyes e Lucho, na grande-área do Benfica. Ou seja, teve nota negativa por não ter prejudicado ainda mais o Benfica.

J.S.

RA disse...

Sempre achei piada a este critério... "ah, como o jogador não se queixou"...

Quer dizer, quantas vezes se viu um árbitro voltar atrás numa decisão? Não há margem para que haja jogadores resignados?

Que idiotice.

Bananaman disse...

Bom, independentemente de quantos penalties houve, de quem tem razão ou não, porque sobre isso já correram litros e litros de tinta...

O argumento de que não houve protestos...bom. Absolutamente Monty Pythiano.
Quer dizer, então se protestam levam cartão e mais não sei o quê anti-desportivo. Não critico.
Se não protestam, é porque consentem ? (logo dão razão à decisão ?)
Pergunta. Se protestassem ia fazer diferença então ?
E que tal se protestassem muito mas mesmo muito ? Podiam - por exemplo - fazer uma mega-birra conjunta ?
Ou partir a fuça ao árbitro. Isso é que era um protesto veemente !
Demonstrava claramente o sentimento de injustiça e levaria a uma avaliação - no caso do penalty em questão - OBVIAMENTE negativíssima, porque, tinha sido uma decisão errada do árbitro.

E isto num relatório oficial dum avaliador ?

É a incompetência total. Mais. É a palhaçada total.